Buscar
  • Raphael Braga

Resolução corrente de pico motor 75CV desarmando gerador 260KVA Juatuba

Atualizado: 9 de nov. de 2021

No momento de partida de um motor de corrente alternada ocorre um aumento significativo em sua corrente, chamada corrente de pico (Ip), sendo que esta pode atingir até 9 vezes o valor da corrente nominal do motor, aumento de corrente necessário para que o motor saia de sua inércia instantânea e comece a girar. Essa variação de carga na rede elétrica pode causar vários problemas, como interferência em equipamentos mais sensíveis e uma redução de tensão significativa nos pontos de consumo terminais da instalação.


Para aliviar esse nível de corrente de pico (Ip), utilizamos métodos de compensação de corrente de partida, que atenuam essa elevação, como os métodos convencionais partida estrela/triângulo, partida série/paralelo, partida compensada por autotransformador. Existem também o método de acionamento eletrônico com essa finalidade, denominado soft-starter, o qual de forma eletrônica possibilita que haja tal atenuação de corrente.





Os métodos de compensação do pico de corrente de partida, utilizam do artifício da redução da tensão aplicada no motor para tal fim. O problema é que quando ocorre uma redução de corrente de alimentação do motor, este reduz também seu conjugado nominal, ou seja, quando ocorre tal redução de tensão, a força do motor reduz, e em uma proporção quadrática (uma redução para 50% de tensão no motor provocaria a queda de sua “força” para 25%).


Em um dos nossos trabalhos, em uma empresa de processamento de sucata de minério, instalamos um gerador a diesel de 260 kVA para alimentar a planta industrial, enquanto o padrão de energia elétrica não era instalado.


A planta possui um misturador com um motor de 75 CV, que em 220 V possui corrente nominal de 173 A, acionada por uma soft-starter. Quando havia um comando de partida do motor o gerador desarma por sobrecorrente. (o gerador estava configurado com um limite de corrente de 300 A, sendo este capaz de alimentar até 683 A)


Nossa primeira ação foi configurar a soft-starter para o modo de controle de limite de corrente de 300 A, o que gerou outro problema, tal corrente não era suficiente para partir o motor, o qual iniciava o giro mas não aumentava a velocidade, desarmando por tempo de partida demasiado.


A solução para tal situação foi então entrar em contato com a locadora do gerador, para ter acesso às configurações do limite de corrente. Configuramos o valor de corrente máxima em 600 A, e elevamos também o limite de pico de corrente do motor na soft-starter para 500A, conseguimos assim, que o motor partisse sem desarmar o gerador.


PJ Soluções Elétricas e Automação - Competência e Excelência de nossas entregas.



#partidacompensada #pjsolucoes #elétricaindutrial

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
whatsapp-logo-1.png